10 dicas para fazer seu auxílio emergencial render mais nas compras de supermercado

8 minutos para ler

A gente sabe que existem alguns mandamentos básicos para quem não quer gastar mais do que deveria no supermercado. Um deles é nunca sair para fazer compras de barriga vazia, já que a fome faz você ficar com aquela vontade de comprar tudo o que vê pela frente. O outro é não levar as crianças, que são facilmente convencidas a comprar produtos apenas pela sua embalagem colorida ou divertida.

Mas a realidade é que existem várias outras técnicas bem simples para fazer o seu auxílio emergencial render mais nas compras do mês. Aqui estão algumas delas.

Faça um cardápio

Antes de sentar para listar tudo o que deve comprar no supermercado, comece a planejar quais pratos você pretende cozinhar para a família naquela semana ou mês. A ideia aqui é evitar ao máximo o desperdício. Afinal, comida que vai para o lixo é dinheiro do seu auxílio emergencial sendo jogado fora. Por isso, planeje bem para que tudo o que sobrar do preparo de uma receita seja aproveitado para criar outra. 

Por exemplo: se sobrou farinha que foi comprada para fazer um bolo e um pouco do arroz das refeições da semana, una os dois em uma receita de bolinhos de arroz para o lanche.

Com essa programação pronta, você perde menos tempo na cozinha imaginando o que fazer e as chances de comprar algum alimento à toa e ele acabar estragando são reduzidas.

Fique atento aos folhetos do supermercado

Está chegando o dia de ir ao supermercado? Então, já fique esperto aos folhetos e propagandas para saber que lugar está oferecendo quais produtos a quanto. Ao prestar atenção às ofertas, você aumenta as suas chances de encontrar alimentos que a sua família consome muito a precinhos mais camaradas, que caibam no seu auxílio emergencial.

Além disso, a preguiça é inimiga da economia. Por isso, se for necessário, vá a mais de um supermercado para garantir as melhores promoções de cada rede e fazer valer o seu dinheiro.

Prefira fazer a comprar feito

Repare nessa regra: geralmente, os alimentos que já vêm prontos custam muito mais caro do que se nós fizermos o preparo. Isso vale desde aquela lasanha congelada até o legume que já vem cortadinho em uma bandeja.

Portanto, prefira sempre por a mão na massa. Vale trocar o iogurte do lanche das crianças por uma fruta, limpar as folhas da salada ao invés de comprar o pacote com vegetais já lavados, além de descascar as próprias frutas e legumes para evitar aqueles que já estão porcionados.

Já sobre os pratos que são comprados prontos, não tem outra saída: comece a receita do início. É mais saudável, fica com o sabor que você gosta e sai muito mais barato!

Escolha com cuidado as proteínas

Para manter uma alimentação balanceada, a sua família vai precisar escolher algumas proteínas para o cardápio mensal. Agora, se tem uma categoria de alimentos que sempre pesa no bolso é justamente essa, especialmente quando o assunto é carne vermelha e peixes.

Porém, existem algumas formas de comer proteínas sem precisar gastar todo o seu orçamento. A primeira delas é comprar peixes e carne vermelha apenas quando eles estiverem em promoção a bons preços. Opte por comer a carne vermelha e o peixe menos frequentemente, dando preferência a proteínas mais baratas, como o frango, por exemplo. 

Outra boa ideia é escolher aqueles cortes menos nobres, que também saem mais em conta. Portanto, ao fazer compras com o seu auxílio emergencial, escolha, por exemplo, a bisteca em relação ao filé mignon suíno. As asas, coxas e sobrecoxas em relação ao peito de frango. Ou a dobradinha, o chã de fora e o acém em relação à picanha, por exemplo.

Por fim, outra forma de comer proteínas nas refeições sem precisar pagar os altos preços das carnes é recorrendo às proteínas vegetais. Faça receitas ricas em feijões, lentilhas, espinafres e couve, que são muito mais baratos e bastante nutritivos.

Escolha os vegetais que estão na estação

Você sabia que dar preferência a comprar os vegetais que estão sendo colhidos nessa estação pode sair muito mais barato? Pois é, essa também é uma forma de economizar nas compras com o seu auxílio emergencial.

Isso acontece porque para fazer os alimentos crescerem quando não está na época natural deles, é preciso investir mais em produtos químicos, como os fertilizantes. E, claro, esse investimento acaba encarecendo a produção. Por consequência, o preço final do alimento que chega para o consumidor também fica mais alto.

Por isso, sempre pesquise com antecedência quais alimentos estão na época e planeje o seu cardápio com eles em mente. Para dezembro, por exemplo, os legumes que estão na época são a abobrinha, a beterraba, a cenoura, o pimentão, a vagem macarrão e o tomate (que é fruta, mas a gente usa como legume).

Gaste o seu auxílio emergencial na feira

Uma concepção errada que a gente costuma carregar com a gente na hora das compras é que um alimento feio ou meio deformado está ruim. Isso não é verdade! Apesar do aspecto visual incomum, esses alimentos normalmente estão cheios de nutrientes, assim como qualquer outro que siga um padrão na sua forma.

Por isso, uma boa ideia para aproveitar o seu auxílio emergencial ao máximo é comprar parte dos seus alimentos na feira de rua. Ao final da feira, na famosa hora da xêpa, os feirantes abaixam o preço do que não foi vendido – geralmente aqueles alimentos feinhos, que são deixados para trás. Essa é a hora de comprar tudo a preços bem baixos e ainda evitar desperdícios!

Além disso, ao comprar na feira, você está comprando de produtores locais. Isso significa que os alimentos são naturalmente mais baratos, já que não precisam cobrir os altos custos de transporte associados aos alimentos que vêm de locais mais distantes. E significa também que você está, de quebra, ajudando a economia local, o que é sempre uma boa coisa!

Opte pelas marcas brancas

A marca branca ou marca genérica é aquela marca com produtos próprios do supermercado. A rede Extra e Pão de Açúcar, por exemplo, tem a marca branca Qualitá para revender os seus produtos.

Os alimentos dessas marcas geralmente têm preços mais baixos do que aqueles de marcas maiores, como Danone ou Nestlé, por exemplo. Ou seja, é mais uma forma de fazer o seu auxílio emergencial render mais.

Olhe para o que está nas prateleiras de cima e de baixo

Uma estratégia de vendas famosa entre os supermercados é colocar mais acessíveis aqueles produtos que são mais caros, que oferecem ao negócio uma margem de lucros maior. Portanto, tudo que estiver na altura das suas mão e dos seus olhos provavelmente não é a sua melhor escolha.

Na hora de fazer as compras, olhe para as prateleiras acima da sua cabeça e mais próximas ao chão para encontrar alternativas mais baratas. Esses produtos ajudam seu auxílio emergencial render mais.

Compre embalagens maiores

Outra curiosidade sobre compras no supermercado que pode ajudar a fazer o auxílio emergencial render tem a ver com quantidades dos alimentos. Geralmente, ao comprarmos várias embalagens menores de um produto, a soma delas sai mais cara do que se comprarmos uma única embalagem em tamanho maior.

Isso acontece porque o custo de produção para uma embalagem pequena é proporcionalmente mais alto do que produzir uma única embalagem menor. Por isso, quando o fornecedor vende um produto em “tamanho família”, ele tem mais margem para fazer descontos do tipo “compre 5kg, pague 4,5kg”.

Porém, por via das dúvidas, faça as contas. Divida o preço total pela quantidade de produto que você está levando. Por exemplo: R$20 por 5kg, significa pagar R$4 por 1kg. Faça isso em relação à quantidade de produto encontrada na embalagem maior e na menor, para saber qual está valendo mais a pena.

Confira as seções de descontos

Alguns supermercados têm o hábito de colocar em um corredor especial todos os itens que estão em promoção. Geralmente, os itens que estão ali são produtos em fim de estoque ou próximos da sua data de validade. Por isso, precisam ser vendidos rapidamente.

Aproveite sempre para conferir se algum item da sua lista está disponível por lá, já que você sabe que irá usá-lo em breve e pode aproveitar as promoções despreocupado.

Essas dicas vão ajudar seu auxílio emergencial render mais.

Sabe o que também te ajuda a economizar e pagar mais barato em um monte de produtos? O HAND! Agora a gente tem o HAND Free, uma assinatura 100% grátis para comprar a preços especiais nas maiores redes de varejo do Brasil, ter acesso a cupons de desconto exclusivos e um programa de pontos com diversas opções de resgate úteis para a sua vida.

Vem saber mais sobre os benefícios do HAND Free!

Posts relacionados

Deixe um comentário