alimentos que aumentam a imunidade alimentos que aumentam a imunidade

7 alimentos que aumentam a imunidade!

6 minutos para ler

Quais são os alimentos que aumentam a imunidade? Essa é uma pergunta comum no dia a dia de quem deseja ter uma vida mais saudável e equilibrada, mas que, sem dúvidas, ganha ainda mais evidência em época de doenças, especialmente as virais.

Afinal, é de conhecimento comum que uma boa e diversificada alimentação é a principal forma de obtermos os nutrientes necessários não só para o correto funcionamento do organismo, mas principalmente para o fortalecimento dele contra diferentes enfermidades.

Por esse motivo, reunimos sete sugestões que vão ajudá-lo, a partir de hoje, a ter refeições mais diversificadas e ricas em vitaminas, minerais e proteínas. Se você é vegetariano ou vegano, fique tranquilo. As sugestões são universais, sendo facilmente inseridas no cardápio de qualquer pessoa, ok? Dito isso, vamos a elas!

1. Frutas cítricas

No topo das nossas sugestões estão as frutas cítricas: laranja, limão, tangerina, acerola, entre outras. Extremamente saborosas, elas podem ser consumidas de diversas maneiras, desde a simples ingestão de pedaços até as mais diversas combinações de sucos. Essas frutas também podem virar sorvetes, doces, bolos, tortas e muito mais.

Todas elas compartilham de uma característica importante: o grande volume de vitaminas, em especial a C. Esse nutriente é um dos principais responsáveis por fortalecer o sistema imunológico, reduzindo não só o perigo de infecções virais e bacterianas, como os processos antioxidantes — que são responsáveis pelo nosso envelhecimento.

De quebra, as frutas também matam a sede e são excelentes alternativas para nos mantermos hidratados, especialmente em dias quentes e abafados.

2. Vegetais escuros

Saindo das frutas temos os vegetais escuros, como o alface, o espinafre, a rúcula e o agrião. Eles são a principal fonte natural de fibras que reduzem a insônia, controlam o nível de açúcar no sangue, melhoram o funcionamento do trânsito intestinal aumentam as defesas do organismo contra germes, fungos, alérgenos e bactérias que provocam desde alergias respiratórias até gripes.

Um dos pontos altos dos vegetais escuros é que eles podem ser consumidos várias vezes ao longo do dia. Dá para variar usando em um salada, como complemento de um sanduíche ou como acompanhamento no almoço e no jantar.

3. Chia

A chia ainda não é um alimento que figura no cardápio de muitos brasileiros, é verdade. Contudo, ela vem se popularizando nos últimos anos por ser um alimento fácil de inserir no preparo de diversos pratos, como tapioca, sanduíche, mousse, iogurte etc. Isso se deve ao fato de essa semente não ter sabor. Logo, ela não altera o gosto dos pratos ou bebidas.

Para completar, há um excelente motivo para consumi-la com frequência: a quantidade de proteína que ela tem a cada porção de 100 gramas. Basta lembrar que a proteína é essencial para o ganho de massa magra e o fortalecimento da estrutura muscular do nosso corpo, o que nos torna mais fortes e resistentes — gerando, assim, uma fonte de energia extra para o nosso organismo em casos de doenças que dificultem a alimentação.

Para se ter ideia, a média encontrada na chia é de aproximadamente 17 gramas. Um número superior ao encontrado no ovo (13 g), no feijão (8,6 g) e no leite (3,4 g).

4. Gengibre

De sabor agridoce até levemente picante, o gengibre é uma planta usada para fazer sucos, molhos, caldas, biscoitos e até misturas de arroz com especiarias, por exemplo. Porém, o ponto alto dela é justamente o fato de aumentar (e muito) a nossa imunidade. Basta ter em mente que ela conta com diversos nutrientes na composição, como riboflavina, fósforo e tiamina.

Esses 3 são especiais, pois desempenham um papel de prevenção de doenças cardiovasculares e arteriais, ajudam na melhora do metabolismo, evitam inflamações e ulcerações, contribuem para o bom funcionamento renal e cerebral e ainda reduzem as chances de reações alérgicas e doenças de pele (que provocam coceiras, descamações, vermelhidão).

5. Pimenta do reino

Ver a pimenta do reino nessa lista pode trazer surpresa para muita gente por logo vir à mente a imagem de pratos picantes e que não agradam a todos os paladares, mas nós explicamos o motivo. Consumida de maneira balanceada e controlada no preparo do almoço e do jantar, ela é bastante benéfica para o nosso corpo.

A razão disso é simples: rica em manganês, piperina e selênio, ela regula o funcionamento intestinal, melhorando a digestão e a absorção da água e dos nutrientes presentes nos alimentos que você consome. Mas não acaba aí, já que ela tem efeito analgésico e anti-inflamatório, além de ação antibacteriana, o que reduz consideravelmente a ação e a proliferação de micro-organismos.

6. Alho

O alho já é um alimento comum na rotina de muita gente, ajudando a temperar e a dar sabor a diversos pratos, desde molhos para saladas até guarnições (como o feijão e o arroz).

Porém, o que talvez você não saiba ainda é que ele é rico em vitamina B6 que, além de aumentar a resistência e a resposta do organismo frente às infecções bacterianas e virais, contribui para dar mais disposição, melhora memória e a concentração, aumenta a massa muscular e ainda ajuda a reduzir o desenvolvimento de doenças de pele.

7. Cogumelo

O último alimento da nossa lista é o cogumelo que, ao contrário dos demais, que são relativamente baratos, tem um preço um pouco mais elevado. Apesar disso, é inegável que ele é bastante versátil, podendo ser usado em receitas com pasta, massa, estrogonofe, molhos e até mesmo saladas.

Já em relação aos benefícios dele para o organismo, nem precisa se preocupar. Isso porque é fonte de potássio, zinco e cobre, nutrientes que combatem a inflamação na garganta, melhoram o sistema cardiovascular e nervoso, reduzem o surgimento de dores, aumentam a resistência às infecções e diminuem o colesterol.

Fora isso, consumi-lo com frequência é importante por conta do cálcio — que é um dos nutrientes fundamentais para fortalecer tanto os ossos quanto os dentes.

Viu só como não faltam alimentos que aumentam a imunidade e que são fáceis de serem encontrados em feiras, mercados e hortifrúti? Portanto, comece já a inseri-los em suas refeições e não abra mão de praticar exercícios — mesmo que seja dentro de casa — que melhorem o seu condicionamento físico e, em especial, a sua saúde mental, reduzindo o estresse e a ansiedade em tempos de epidemias ou mesmo pandemias. Vale mencionar que ter a família por perto nesses períodos também é de grande ajuda!

Curtiu o artigo? Então não perca tempo e assine agora mesmo a nossa newsletter para conferir mais cuidados necessários com a saúde! Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um comentário