7 dicas para poupar dinheiro sem perder qualidade de vida!

6 minutos para ler

Com a economia brasileira vivendo tempos de instabilidade, é necessário repensar os nossos gastos. Mas ao contrário do que muita gente pensa, aprender como poupar dinheiro não significa perder qualidade de vida, pois com os ajustes certos no seu comportamento, é possível continuar fazendo as coisas que você gosta ou são indispensáveis sem gastar excessivamente.

Quando se fala em economizar, o pensamento mais comum é de que é preciso cortar hábitos do nosso dia a dia. Porém, você sabia que mesmo em época de contenção o seu dinheiro pode render mais? Quer saber como? Acompanhe, a seguir, as dicas que preparamos para você aproveitar melhor a sua grana!

1. Monte uma planilha de despesas

Você está ciente de quais são todas as suas despesas ou simplesmente vai pagando as suas contas sem saber exatamente de onde estão vindo? O primeiro passo para administrar bem o seu dinheiro é tomar conhecimento de quais são as suas despesas mensais.

Para tanto, o ideal é montar uma planilha no seu computador. Organize as informações em 2 partes: as despesas essenciais (fixas) e as supérfluas (variáveis). Como gastos essenciais você pode listar aluguel, água e luz. Enquanto os gastos supérfluos podem ser as idas ao cinema e jantares fora de casa, por exemplo.

A partir dessas anotações pode-se analisar detalhadamente onde está o descontrole com os gastos e os valores de cada um. No final do mês, você consegue fazer um balanço dos custos por setor.

2. Avalie o nível de vida que você leva

O que é tido como qualidade de vida para você pode não ser considerado para outras pessoas. Há quem ache necessário fazer uma viagem por ano e outros priorizam reuniões com familiares e amigos. Isso está relacionado ao nível de vida que se costuma levar.

Por isso, pense nos seus hábitos e defina qual é o seu estilo e nível de vida. Você é do tipo que prefere fazer as refeições em restaurantes frequentemente ou faz jantares em casa? Precisa trocar de carro todo ano ou só faz isso em último caso?

Com base nessa definição, você entenderá melhor se os seus ganhos mensais são suficientes para bancar o seu padrão de vida e hábitos de consumo. Caso esteja gastando mais dinheiro do que ganha, é necessário replanejar como é feita a distribuição dos seus rendimentos de acordo com as suas prioridades.

3. Controle os gastos supérfluos

Geralmente, as pessoas se preocupam mais com os custos mais altos, mas é preciso lembrar que os gastos supérfluos, quando somados, também representam um peso significativo no seu orçamento. Sabe aquele happy hour que você não abre mão com os seus amigos? Se repetido várias vezes durante o mês, pode sair caro para o seu bolso.

Pegue papel e caneta e anote quais são os gastos supérfluos que você tem e quantas vezes se repetem por mês. Some o valor mensal e avalie se estão dentro do que você pode pagar. Se estão excedendo, verifique a possibilidade de reduzi-los ou substituí-los por atividades mais em conta. Por exemplo, o happy hour pode se tornar uma reunião em casa, uma vez por mês.

4. Compre à vista

Comprar aquele produto que é seu sonho de consumo e dividir o pagamento em diversas parcelas é bastante tentador, mas pode fazer com que o valor se torne ainda maior em decorrência das taxas e juros embutidos no parcelamento.

Nesse sentido, o mais indicado é dar preferência para compras à vista. O item do qual precisa é caro? Que tal fazer um planejamento para poupar dinheiro e juntar o valor necessário para pagá-lo à vista? Assim, o seu poder de negociação com a loja será maior, o que traz a oportunidade de pedir descontos.

5. Guarde dinheiro no começo do mês

Fazer uma poupança é uma ótima dica para realizar o seu sonho da casa própria, viajar, estar precavido diante de imprevistos ou contribuir para a sua aposentadoria no futuro. Pensando nisso, comprometa-se a guardar uma quantia mensal do seu salário em uma conta bancária separada da sua conta corrente.

Para fazer o seu pé de meia é preciso observar algumas questões. De forma errada, muita gente acaba reservando para a sua poupança apenas aquela quantia que sobra no final do mês. Ao fazer isso, você corre o risco de não conseguir guardar nada, já que nesse período poderá estar sem dinheiro e a tendência é utilizar o que seria poupado para outras finalidades.

Portanto, se a ideia é poupar sempre o mesmo valor por mês, tente retirar esse dinheiro no começo do mês, ainda que seja para realizar investimentos, se possível, no dia que recebe o seu salário.

6. Mantenha o pagamento das contas em dia

Na correria do dia a dia, você se esquece de pagar as suas contas na data de vencimento? Esse mau hábito pode estar pesando no seu bolso, haja vista que pagamento atrasado das contas gera multas e juros.

Uma das melhores táticas para fugir desse problema é deixar as suas contas em débito automático na sua conta bancária. Desse modo, quando o seu salário for depositado, elas serão quitadas na data certa.

7. Participe de um clube de vantagens

Muito provavelmente você já ouviu falar do clube de vantagens, não é mesmo? Essa modalidade de serviço vem conquistando cada vez mais adeptos no Brasil. E não é para menos, pois permite que os seus participantes tenham acesso a uma série de coisas pagando muito menos.

Sem dúvidas, essa é uma excelente maneira de fazer o seu dinheiro render mais. Afinal, contratando um pacote de benefícios, com uma mensalidade acessível, você pode ter descontos em restaurantes, para comprar ingressos de shows e nas compras em lojas parceiras.

Agora que você sabe como poupar dinheiro, já pode economizar sem ter de fazer grandes sacrifícios. Um bom aliado nesse processo é o Hand, uma plataforma de benefícios que ajuda a diminuir as despesas da família, mantendo a sua qualidade vida. Com os nossos serviços, por exemplo, pode-se obter descontos nas compras em farmácias, bem como em consultas e exames laboratoriais.

E aí, gostou deste post? Curta a nossa página no Facebook e veja mais conteúdos exclusivos!

Posts relacionados

Deixe um comentário